Compartilhe:
Banner Blog Perspectivas 2021

Perspectivas 2021

Após um 2020 turbulento, esperamos que 2021 venha com mais oportunidades do que preocupações no mundo dos investimentos.

Perspectivas 2021


Após um 2020 turbulento, esperamos que 2021 venha com mais oportunidades do que preocupações no mundo dos investimentos.

Ao longo das próximas páginas apresentamos o que projetamos, em termos de PIB, Selic, IPCA, Câmbio e Ibovespa para o final de 2021. Repare que trazemos um cenário base, otimista e pessimista para cada ativo, e detalhamos o que motivaria a ocorrência de cada um deles.

Adiantamos que nosso quadro base presume um bom ano para o Brasil, e seus investimentos. Por trás disso, vemos como principal motivador um quadro externo com abundância de liquidez, e uma narrativa positiva com a população mundial sendo vacinada. Conforme o processo avance, mais serviços conseguem voltar a operar, destravando inúmeras partes da economia e estimulando a atividade pelo mundo.

O ano brasileiro não é trivial, temos uma agenda política carregada que precisa avançar. A aprovação da PEC Emergencial é fator determinante para navegarmos esse ano sem sustos fiscais. A Reforma Tributária, ou parcela dela, é um tema que nos levaria mais próximos a um quadro que chamamos de otimista. Também colocamos a Reforma Administrativa como outro fator positivo.

No exterior, o grande tema será o novo governo americano, liderado pelo presidente Joe Biden. O risco de uma polarização, entre governo Biden e seus opositores, deve ser acompanhado de perto.

Para o Brasil, vale acompanhar a condução da política ambiental, dado que nosso país se colocou como um dos principais exemplos negativos mundiais.

Ainda no quadro externo, entendemos que uma dificuldade no controle da pandemia se junta como outro grande potencial problema de 2021. Mesmo com as vacinas em curso, não sabemos ainda o período que a dose protege as pessoas, embora saibamos que quem foi vacinado na fase 1 (julho 2020) segue imune. Outro ponto é a dificuldade na logística, podemos ter diversas regiões ficando para trás, travando a recuperação econômica global.

Outra conexão é o alto endividamento que a pandemia provocou nos países. O Brasil e outros emergentes precisam reagir rápido, pois certamente seus credores não terão a mesma paciência que tiveram em 2020.

Temas que também merecem ser acompanhados em 2021 são as relações Estados Unidos e China, Biden certamente não poderá afrouxar muito as negociações, nem endurecer. A sucessão na Alemanha de Angela Merkel, após 15 anos no poder, não vemos como simples essa troca de cargo.

Segue nossa leitura de 2021, documento que será atualizado na metade do ano e enviado novamente para todos.


Perspectivas 2021 - RB Trends.pdf

Armazenamos cookies em seu dispositivo para proporcionar uma melhor experiência. Ao utilizar esse site, você concorda com nossa política de privacidade