Compartilhe:
Banner Blog Relatório de Alocação - Janeiro 2024

Relatório de Alocação - Janeiro 2024

Janeiro será um mês de retomada no volume de negócios e avaliação de cenários. Diversas instituições estão mostrando suas projeções, as oportunidades e riscos. Nos parece que uma avaliação em particular será rapidamente revista, com efeito negativo.

Relatório de Alocação - Janeiro de 2024


Janeiro será um mês de retomada no volume de negócios e avaliação de cenários. Diversas instituições estão mostrando suas projeções, as oportunidades e riscos. Nos parece que uma avaliação em particular será rapidamente revista, com efeito negativo.

Após a última reunião do Fed, observamos um aumento considerável no apetite à risco no mercado financeiro. Hoje, a precificação do CME Group, 60%, indica um corte de juros nos Estados Unidos em março. Algo que já chegou em 80%, durante dezembro. Para quem acompanha nossos comunicados, apontamos prontamente que essa precificação nos parecia exagerada. 

Por mais que a inflação americana tenha uma perspectiva positiva, até de chegar próximo da meta, não vemos os dirigentes do Fed dispostos a acelerar o início do ciclo de corte de juros. Estamos falando de um banco central munido de muitos estudos, projeções, que certamente sabe que a dinâmica da inflação não será tão favorável no segundo semestre. Além de enxergar itens na inflação ainda elevados, destaque para moradia, ainda sabendo que um corte precipitado pode provocar uma reação mais forte da inflação. 

Como antecipamos, os dirigentes do Fed aumentariam o corte de juros projetado para 2024. Esse impulso irá ocorrer, o balanço do ano será favorável. Apenas alertamos que deve ocorrer um reajuste de expectativas, com agentes de mercado migrando de março para algo mais próximo da metade do ano. Esse reajuste incentiva uma alocação maior em Renda Fixa por mais tempo. 

No Brasil, janeiro ainda conta com recesso parlamentar e o Copom já parece bem precificado, com mais um corte de 0,5 p.p. Interessante acompanhar a dinâmica climática e seus efeitos no agronegócio. Mas assim como o Fed, sua reunião é no final do mês. 

Ainda no exterior, a eleição em Taiwan colocará de frente partidos contra a aproximação com a China e partidos favoráveis. Embora a China deixe claro que avançará no controle do território, nenhum analista geopolítico arrisca uma data. Apenas sabemos que quando ocorrer o movimento causará uma grande turbulência nos mercados, similar ao movimento da Rússia na Ucrânia. 

Nos parece que janeiro contará com seus melhores impulsos no final do mês, o que pode guardar para fevereiro o efeito positivo


Segue o relatório completo - Relatório de Alocação - Janeiro2024pdf.pdf

Nosso site utiliza cookies para proporcionar uma melhor experiência de navegação para você. Para maiores informações, acesse a nossa Política de Privacidade.